SISTEMAS DE FERRAGENS - ÁREA DA PORTA

Sistema Anti-Pânico

Sistemas Anti-Pânico GU-BKS

Sistemas de portas de emergência, segundo o contexto das novas normas foram divididos em dispositivos de saída de emergência e com função antipânico. Isto significa que as portas devem ser concebidas como dispositivos de saída antipânico, ou como dispositivos de saída de emergência, dependendo da respetiva aplicação.

As portas de Emergência permitem que as pessoas saiam de um edifício de forma rápida e segura, sem necessidade de utilizar meios adicionais em caso de emergência, no cumprimento das normas EN179 E 1125.

Norma EN 179

Dispositivos de saída de emergência de acordo com a EN 179 são projetados para os edifícios ou zonas do edifício que não estão abertos ao público, ou seja, onde os usuários estão familiarizados com a função de porta de escape. Eles são adequados para todas as aplicações onde o tráfego público poderá não existir.

Exemplos de aplicação:
• Áreas de habitação (propriedade privada)
• Sala de aulas nas escolas
• Edifícios administrativos em parques industriais sem acessibilidade ao público
• Áreas de edifícios de eventos sem acessibilidade ao público
• Áreas em aeroportos, bancos, Centros comerciais, etc. sem acessibilidade ao público.
• Como elementos de operação das portas em standard está especificado manetes ou barras antipânico (sistema de empurrar).

Norma EN 1125

Dispositivos de saída de pânico, de acordo com a norma EN 1125 são utilizados em edifícios públicos ou zonas do edifício em que os visitantes não familiarizados com a função das portas de escape devem ser capazes de operar sem instruções no caso de uma emergência.

Exemplos de aplicação:
• Hospitais
• Saídas de emergência em escolas
• Edifícios de Administração pública
• Edifícios de espetáculos e eventos
• Aeroportos
• Centros Comerciais, etc.